Destaques
Acima da média
Paraná se destaca e aparece em quarto lugar no resultado da Prova Brasil. Foto: Hedeson Alves

Acima da média

Estudantes paranaenses do ensino médio superaram a média nacional nas disciplinas de português e matemática

A Prova Brasil – uma avaliação realizada pelo Ministério da Educação que ajuda a compor o Índice de Desenvolvimento da Educação (Ideb) – teve um balanço positivo entre os estudantes do ensino médio da rede pública estadual do Paraná. Eles tiveram desempenho acima da média nacional, tanto em português quanto em matemática, o que coloca o Estado em quarto lugar geral. Em português, a nota nacional foi de 260, enquanto a do Paraná ficou em 267. Já na disciplina de exatas a média nacional atingiu 259, enquanto a estadual foi de 265.

“Ainda queremos melhorar muito nossos índices educacionais, principalmente no médio, mas esse resultado é muito animador”, diz a secretária de Estado da Educação, professora Ana Seres. Segundo ela, isso significa que o aproveitamento dos conhecimentos dados em sala está aumentando.

Fizeram a Prova Brasil 95,4 mil estudantes do nono ano do Paraná, o equivalente a 79% do previsto (120 mil). De maneira geral, o Ideb, em Brasília, revelou a evolução do ensino no Paraná. Na rede pública estadual, o índice passou de 3,4 no ensino médio para 3,6. Nos anos finais no ensino fundamental, subiu de 4,1 para 4,3 e avançou de 5,8 para 6,1 nos anos iniciais.

O Ideb de 4,3 para os anos finais do fundamental é o melhor índice já alcançado pelas instituições públicas do Estado. Já o ensino médio nas instituições públicas passou da 8ª para a 5ª posição, contribuindo de maneira significativa para que o Estado tenha alcançado a 6ª posição na classificação geral. O Ideb é obtido a partir dos dados da Prova Brasil e também leva em conta o fluxo escolar dos estudantes.

Avaliações

Nos testes aplicados para quinto e nono anos do ensino fundamental, os estudantes respondem a itens (questões) de língua portuguesa, concentradas em leitura, e matemática, com foco na resolução de problemas. No questionário socioeconômico, os estudantes fornecem informações sobre fatores de contexto que podem estar associados ao desempenho. Professores e diretores das turmas e escolas avaliadas também respondem a questionários que coletam dados demográficos, perfil profissional e de condições de trabalho.

A partir dessas informações, o Ministério da Educação e as secretarias estaduais e municipais de Educação definem ações voltadas ao aprimoramento da qualidade da educação, promovendo a correção de distorções e debilidades identificadas e direcionando seus recursos técnicos e financeiros para áreas prioritárias.