Destaques
Vendas na Páscoa voltam a crescer depois de dois anos em queda

Vendas na Páscoa voltam a crescer depois de dois anos em queda

Ovos de chocolate, caixas de bombons e chocolates artesanais foram os itens mais procurados

Os resultados das vendas da páscoa 2017 mostram que a recuperação da economia brasileira será lenta. Ao menos é o que mostra o levantamento do Serviço de Proteção de Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), que aponta um crescimento de 0,93% nas vendas em comparação ao mesmo período do ano passado.

Mesmo tímido, o crescimento deu fim aos saldos negativos dos últimos dois anos. Em 2015, houve uma queda de 4,93%, e em 2016, um tombo de 16,81%, segundo os dados da pesquisa. “Desde o Dia das Mães de 2014, os comerciantes não tinham vendas no azul. Ainda assim, resultado é modesto e insuficiente para o varejo retornar à fase anterior da crise econômica”, destacou o presidente da CNDL, Honório Pinheiro.

Ainda de acordo com Pinheiro, esses resultados podem ser uma prévia do desempenho da atividade comercial ao longo de 2017. “Infelizmente, a alta que tivemos neste ano ainda é insuficiente para voltarmos ao patamar anterior à crise, mas é um sinal de que a fase mais aguda da recessão pode ter ficado para trás. Aos poucos, os consumidores se sentem mais confiantes para voltar a consumir”, afirma.

De acordo com levantamento da SPC Brasil e da CNDL, os produtos mais procurados foram os tradicionais ovos de chocolate (65%), caixas de bombons (53%), ovos de chocolate infantis (46%), barras de chocolate (37%), chocolates artesanais e caseiros (23%), colombas pascoais (14%) e também bebidas, como vinho (10%).