Bosque Reinhard Maak reabre para visitações

Local passou por reestruturação, que incluiu a recuperação de brinquedos, pintura e reforma

Bosque Reinhard Maack. Foto: Isabella Mayer

Bosque Reinhard Maack. Foto: Isabella Mayer

O Bosque Reinhard Maak sempre foi motivo de orgulho para os moradores da região do Hauer. Afinal, o local é considerado uma área de preservação ambiental e reserva aos visitantes a oportunidade de estar em contato com uma vegetação tipicamente curitibana. Mas nos últimos tempos de orgulho, o local passou a ser conhecido pelo descaso, com estruturas deterioradas e desativadas.

Após passar por uma completa recuperação, o bosque, que foi reaberto recentemente, está pronto para receber visitações. Foram recuperados os equipamentos, incluindo os 16 brinquedos – alguns que estavam interditados, como a pesca, o alvo e o antigo peso, que ganhou uma nova função. As obras contemplaram também pintura, reforma e substituição das peças de maneira, troca do telhado e revitalização da pracinha central.

Segundo o administrador da Regional Boqueirão, Ricardo Dias, a cobertura do quiosque do parque também foi consertada. “É uma ação importante porque o local serve como sala de aula a céu aberto e recebe crianças de toda a região”, diz o administrador.

Sobre o Bosque Reinhard Maak

A área onde fica localizado o parque pertenceu à família Hauer, desde 1860. Desapropriada em 1986, o Bosque Reinhard Maack foi entregue à cidade no final de 1989.
Com uma área de 78.000 m², o local é coberto pela vegetação original de Curitiba, os chamados “Capões”. Neles, o pinheiro do Paraná forma um andar superior que cobre os outros, onde aparecem a aroeira, caúba, pessegueiro-bravo, bracatinga, pau-de-bugre, o branquilho. No total, 45 espécies de aves completam o ambiente a paisagem.

O parque é o ambiente perfeito para despertar o espírito aventureiro em crianças e adultos, com a chamada Trilha da Aventura, formada por um conjunto de 16 brinquedos. As estruturas são construídas em madeira, brinquedos como o congo, pesca, alvo, trampolim, gangorra, salto, peso, muralha, travessia, hexágono, teleférico, escalada, túnel, escorregador, mirante e argola, vão se sucedendo ao longo da trilha.

Visitas

As visitas de grupos de crianças nos dias de semana tem acompanhamento da Educação Ambiental da Secretaria e precisam da autorização da SSMA. Aos finais de semana e feriados, normalmente, o parque fica aberto das 8h às 18h sem haver necessidade de autorização prévia.

Por segurança nos dias de chuva e nos três dias seguintes o Bosque fica fechado, pois as trilhas se tornam escorregadias.

SERVIÇO

Bosque Reinhard Maak
End.: Rua Waldemar Kost, s/n. – Hauer
Telefone: (41) 3350-9630
Horário: Sábados, domingos e feriados, das 8h às 18h.
Visitas Orientadas – Gerência de Educação Ambiental – telefone: (41) 3350-9221