Segunda edição do Boqueirão Fashion Day apresenta a força da moda curitibana
Segunda edição do Boqueirão Fashion Day mobiliza centenas de parceiros e espectadores e se consolida na capital. Fotos: Levy Ferreira/SMCS

Segunda edição do Boqueirão Fashion Day apresenta a força da moda curitibana

A dona de casa Hilda da Silva, 57 anos, pretende ir à Rua Dr. Bley Zornig, o famoso polo das malhas de Curitiba, para comprar os tecidos das roupas que ela mandará fazer nos próximos meses. Ela garante que toda a inspiração para os vestidos, saias e blusas virá das peças que mais gostou (e fotografou!) durante os desfiles da segunda edição do Boqueirão Fashion Day.

“Nunca tinha visto algo tão bonito e cheio de ideias criativas. Quero usar muitas dessas ideias nas roupas que vou mandar fazer”, disse a moradora do Alto Boqueirão, que fez parte do público que lotou os dois andares da Rua da Cidadania do Carmo, transformada em uma imensa passarela pela Prefeitura.

Mostrar para a população da capital a força da moda e como a cadeia produtiva do setor é importante para a economia da cidade são os principais objetivos do Boqueirão Fashion Day, evento idealizado pelo prefeito Rafael Greca, no ano passado, e que, em 2018, teve como tema “Curitiba”. Na passarela, 63 modelos e 14 personalidades convidadas desfilaram estampas, acessórios e joias que traziam famosos símbolos da cidade. Além disso, a própria Rua Dr. Bley Zornig, localizada no coração do Boqueirão e muito procurada por suas 600 lojas do ramo têxtil, foi homenageada em um dos desfiles.

“A segunda edição do Boqueirão Fashion Day, na Rua da Cidadania do Carmo, mostra que a economia criativa que na cidade se faz e a cadeia produtiva da moda podem ajudar a superar as dificuldades”, afirmou o prefeito Rafael Greca, criador da ação que começou a ser desenvolvida no ano passado.

Ele lembrou que o segmento é responsável por milhares de empregos e reafirmou o compromisso do município em apoiar os criadores e empresários que atuam no segmento. “O Boqueirão Fashion Day é um símbolo, mas a Rua Dr. Bley Zornig, que nós vamos revitalizar, está aberta todos os dias para compras, reunindo malharias, lojas de tecido e muitos outros profissionais de moda”, completou Greca.

DESFILES

Na passarela, dos 77 looks apresentados, 53 foram criados exclusivamente para o desfile, sendo que 23 empresários da Rua Dr. Bley Zornig fizeram a doação dos tecidos para a confecção das peças femininas e masculinas, entre vestidos, blusas, calças, camisetas, saias, casacos e macacões. “Quisemos mostrar toda a força da cadeia de moda de Curitiba e que é possível unir todos. O comércio do polo têxtil da Dr. Bley Zornig cedeu os tecidos e estudantes de moda e marcas consagradas curitibanas, como Novo Louvre, Jacu, Atelier Lurdinha, Blanc e Africanize, aceitaram o desafio de criar os looks”, explicou o produtor Victor Sálvaro, responsável pelo desfile.

O evento começou com o desfile “#CuritibaSuaLinda”, com roupas e acessórios que traziam motivos em homenagem à capital e seus elementos, como os pinhões e espaços consagrados. Criados pela grife curitibana We Rock!, que nasceu na divisa do Hauer e do Boqueirão, os vestidos, blusas, camisetas e blusões em malha fria, crepe e cetim encantaram o público com suas estampas contemporâneas em preto e branco que remetiam às maçanetas do Memorial de Curitiba, ao imenso painel do Teatro Guaíra, aos vitrais da Catedral e as arandelas da Rua XV.

Todas as peças foram criadas por Juliana Luysa Golfetto, estilista e proprietária da marca curitibana de moda streetwear. “Foi um grande trabalho de pesquisa para a execução das roupas e as fotos das estampas, feitas por Fernando Castello, passaram por um complexo processo de transferência da imagem fotográfica para o tecido”, explicou a estilista da capital, mais conhecida como Juliana WeRock. Ao fim do evento, ela presenteou o prefeito com um pulôver em malha fina com um print do frontão do Paço da Liberdade (primeira sede da Prefeitura) e com um lenço com a estampa de um dos vitrais da catedral, para ser entregue à primeira-dama Margarita Sansone.

Completavam os looks da coleção da grife curitibana, que recebeu o nome “Pinhões da We Rock!”, as joias da designer Ellen Piragine, que criou uma coleção moderna com pinhões que passaram por um processo de desidratação, para durarem mais tempo, e que receberam aplicações em prata.

Personalidades

O segundo desfile homenageou 14 personalidades femininas curitibanas e os acessórios em tear usados por nomes como as cantoras Lais Mann, Rogeria Holtz e Michele Mara, a radialista Margot Brasil, a consultora de moda Betina Kleiner Qamar e a produtora cultural Ieda Godoy, eram criações da não menos talentosa artesã Pedrina Maria dos Santos, mais conhecida como Dona Pedrina. “Não conhecia os cachecóis, echarpes e xales produzidos por Dona Pedrina, são muito delicados ao toque e de uma qualidade impressionante”, afirmou a designer e personal stylist Bettina Martinelli, que desfilou com uma das echarpes confeccionadas no ateliê da artesã no Sítio Cercado. “Para mim, ter meus cachecóis e echarpes no desfile é o reconhecimento de um trabalho iniciado há vários anos e que aprendi nos Liceus de Ofícios da FAS”, contou emocionada Dona Pedrina.

Conhecida internacionalmente por seus colares, anéis e pulseiras em alumínio com cristais Swarovski, a designer de joias curitibana Nanda Gagliastri idealizou peças esculturais, com o pinhão como motivo, para serem usadas pelas curitibanas homenageadas. Nanda tem uma grande preocupação com a natureza e o meio ambiente e lançou-se um desafio: desenhar e criar joias a partir de latas de alumínio descartadas. E assim fez sua primeira peça homenageando seu marido, o escultor Luiz Gagliastri.

O sucesso foi tanto que Nanda recebeu em Paris a condecoração da Medaille d’Or da Academia Francesa de Artes, Ciências e Letras. A partir daí a designer começou a usar sucatas também de cobre e latão que, junto às latas de alumínio transmutadas pela ação do fogo, são transformadas em luxo. A designer da capital já expôs suas criações no Museu Brasileiro de Escultura e Ecologia (Mube) de São Paulo, no World Trade Center de Dubai e no Carrousel du Louvre, de Paris.

Glamour

Com muito brilho, cor e plumas, o terceiro desfile levou para a passarela o mundo glamouroso da alta costura. Todos os vestidos, que hoje integram o acervo particular de Victor Sálvaro, eram de Edna Weber, mãe do ator Guilherme Weber. Falecida em 2014 e considerada umas das mulheres mais elegantes da capital, Edna foi vestida por grandes nomes da moda nacional e internacional, como Paco Rabanne, Lafitte, Guilherme Guimarães, Denner e Conrado Segretto. “Minha ideia é mostrar, através das peças desta mulher única, um pouco da história da moda, desde a década de 40 aos anos 80”, salientou Victor.

Para completar os looks glamourosos de Edna Weber, o produtor do desfile convidou a designer curitibana Suelli Zavvadinack para criar belas jóias com pinhões e pinhas. “São colares, brincos, pulseiras e anéis que foram montados a partir de pinhas e pinhões naturais desidratados, que passaram por um processo em metalização em prata e ouro”, revelou Suelli, que já foi responsável pela criação de acessórios para importantes marcas como Animale, Colcci e Sacada, além de ter suas peças usadas por top models como Gisele Bündchen e Kate Moss.

  • Bley Zorning
O Boqueirão Fashion Day foi encerrado com o quarto desfile, que levou para a passarela da Rua da Cidadania do Carmo a coleção produzida exclusivamente com tecidos cedidos por 23 lojas da Rua Dr. Bley Zornig. O resultado foram peças femininas e masculinas de inverno que traziam modelagem moderna e que seguiam as tendências da moda. Victor Sálvaro visitou todas as lojas e escolheu pessoalmente os tecidos que foram transformados, por estudantes de moda e criadores locais, em vestidos, camisas, conjuntos, calças e casacos. “A coleção criada para o evento propõe uma moda democrática e todas as roupas serão doadas para um projeto social”, reforçou o produtor. Rodeado pelos 63 modelos profissionais e as 14 personalidades convidadas para desfilar, Victor foi muito aplaudido pelo público ao fim dos desfiles. Ele também recebeu flores das mãos do prefeito Rafael Greca. “O Boqueirão Fashion Day foi o resultado da união de esforços de servidores da Prefeitura, comerciantes da região, estilistas, cabeleireiros, maquiadores, modelos e muitos outros profissionais especializados em eventos”, reforçou o administrador regional do Boqueirão, Ricardo Dias, que ao lado do produtor curitibano coordenou todo o projeto.

Algumas fotos do evento: