Mobilização tira do papel projeto da horta comunitária na Vila Pantanal
Fotos: Daniel Castellano / SMCS

Mobilização tira do papel projeto da horta comunitária na Vila Pantanal

Com parcerias, até 100 famílias serão beneficiadas diretamente com a melhora da qualidade de vida e a geração de renda

O projeto Canteiros da Cidadania Vila Pantanal é uma parceria entre as iniciativas do poder público, privado e Igreja.

O projeto Canteiros da Cidadania Vila Pantanal é uma parceria entre as iniciativas do poder público, privado e Igreja.

A Prefeitura Municipal de Curitiba por meio da Secretaria Municipal da Agricultura e Abastecimento da Regional do Boqueirão colocou em prática uma vontade antiga dos moradores da Vila Pantanal: a criação de uma horta comunitária.

O sonho da comunidade começou a se tornar realidade em 2016, quando a empresa Rumo Malha Sul S/A e a área de Responsabilidade Social da Rede Evangelizar iniciaram uma conversa sobre possíveis projetos sociais que poderiam ser desenvolvidos na região. Desde então, a comunidade demonstrou interesse no desenvolvimento de uma horta comunitária que auxiliasse na melhoria de qualidade de vida e desenvolvimento da renda familiar. Em 2017, a Prefeitura acolheu a proposta depois de uma audiência pública na qual o vice-presidente da Associação dos Moradores da Vila Pantanal, Edson, reforçou a ideia do projeto e sugeriu um local para a implantação da horta. “Identificada a necessidade da comunidade entramos em contato com nossa Unidade de Agricultura Urbana solicitando uma visita do agrônomo responsável para avaliação e diretrizes”, explica Daniel Vicente Bastos, Chefe de Núcleo da Secretaria Municipal da Agricultura e Abastecimento da Regional do Boqueirão.

O processo para concretização do projeto passou por diversas fases: a busca por recursos materiais, a mobilização da comunidade, a limpeza do terreno, a terraplanagem, colocação de dormentes, tela, portão e brita até a organização de encanteiramentos. Daniel ainda explica que cumpridas estas etapas a Unidade de Agricultura Urbana se prepara para realizar uma capacitação junto aos interessados. “Vamos ensinar quanto à forma de realizar o plantio assim como definirmos junto aos hortelões – pessoas que cuidam da horta – participantes e um coordenador da horta”, conta.

Na prática

Na primeira fase 30 famílias serão beneficiadas diretamente com estimativa de atender até 100 famílias. “A grande oportunidade desse projeto é proporcionar à comunidade diversos benefícios por meio da horta como alimentação saudável, educação ambiental, integração da comunidade, tratamento terapêutico, melhoria na segurança fruto do espírito de vizinhança que se forma com essas iniciativas e, posteriormente, uma alternativa para geração de renda”, destaca Daniel.

Além do canteiro individual para cada família serão plantadas árvores frutíferas fora da horta que ficarão a disposição de todos. “Também foram destinados alguns espaços coletivos para atender o Centro Municipal de Educação Infantil da região – que receberá aulas de horticultura – e para a Unidade de Saúde que desenvolverá à agricultura medicinal”, completa.

Com o repasse de mudas, adubo, terra, capacitação para o desenvolvimento dos canteiros e orientação para montagem da horta pela Secretaria Municipal da Agricultura e Abastecimento (SMAB), os beneficiários da Vila Pantanal irão eleger um coordenador da horta comunitária que será o intermediário na propagação de informações e fará o gerenciamento da horta por meio da mobilização da comunidade, orientações e informações sobre as funções de cada um, desde a aquisição das mudas, plantio, colheita e destino dos produtos.

Prefeito Rafael Greca e Administrador da Regional Boqueirão, Ricardo Dias, visitam horta comunitária  da Vila Pantanal.

Prefeito Rafael Greca e Administrador da Regional Boqueirão, Ricardo Dias, visitam horta comunitária da Vila Pantanal.

Hortas por Curitiba

A SMAB desenvolve com a população 24 Hortas Comunitárias espalhadas por Curitiba, muitas dessas em parceria com a Eletrosul embaixo de linhas de alta tensão, como no Tatuquara e CIC. “Como essas hortas já estão desenvolvidas há mais tempo, duas delas fazem parte do programa Horta do Chef”, acrescenta Daniel. O programa busca aproximar os chefes da alta culinária da cidade que passam a comprar semanalmente itens nessas hortas para uso em seus restaurantes. “Eles efetuam um pagamento mensal que auxilia na compra de novos insumos, bem como há troca de saberes entre os hortelões e Chefs”, explica.