No Boqueirão 1.760 das 3.615 carteiras de trabalho emitidas em 2018 ainda não foram retiradas
Carteiras de Trabalho e Previdência Social (CTPS) emitidas em Curitiba congestionam os arquivos das agências do Sistema Nacional de Emprego (Sine) da cidade. Foto: Valdecir Galor/SMCS

No Boqueirão 1.760 das 3.615 carteiras de trabalho emitidas em 2018 ainda não foram retiradas

Posto do Sine na Rua da Cidadania guarda carteiras de trabalho abandonadas desde o século passado

Cerca de 17% das Carteiras de Trabalho e Previdência Social (CTPS) emitidas em Curitiba, em 2018, não foram retiradas pelos titulares até meados deste mês de janeiro e congestionam os arquivos dos postos do Sistema Nacional de Emprego (Sine) da cidade. A informação é do diretor de Relações do Trabalho da Fundação de Ação Social – FAS Trabalho, Cesário Ferreira Filho.

No ano passado, mais de 7 mil dos quase 40 mil documentos emitidos a partir dos dez postos municipais do Sine não foram retirados. Além disso, somados aos que estavam esquecidos há mais tempo, chega a quase 12 mil o número de documentos à disposição nas unidades de atendimento.

Século passado

O posto do Sine na Rua da Cidadania do Boqueirão guarda as carteiras de trabalho abandonadas há mais tempo, desde o século passado. Existe uma de 1997 (com 22 anos) e outra de 1998 (com 21). Outras 59 são de 1999 e vão completar 20 anos de espera neste ano, enquanto 64 foram feitas no ano 2000 e 61 em 2001. A partir de 2002, as unidades da maioria das regionais administrativas da cidade acumulam carteiras esquecidas todos os anos.

No Boqueirão, onde foram feitas 5.375 carteiras em 2018, o encalhe foi maior neste período: 1.760 das 3.615 ainda aguardam seus titulares. Outros locais, como o posto Fazendinha, o não comparecimento dos trabalhadores também chama a atenção. São 1.596 carteiras à espera somente de quem fez o documento no ano passado.

Serviço procurado

Emissão de Carteira de Trabalho é o segundo serviço mais requisitado ao Sine em Curitiba. Dos pouco mais de mil atendimentos diários, 530 são para procura de vaga de trabalho e 360 para fazer o documento. O restante são requerimentos de seguro-desemprego.