Saúde orienta sobre as medidas preventivas contra o sarampo

Saúde orienta sobre as medidas preventivas contra o sarampo

Paraná está em alerta devido aos surtos que ocorrem no país, incluindo São Paulo. A vacina é a única maneira efetiva de prevenir a doença

A Secretaria da Saúde do Paraná está em alerta devido aos surtos de sarampo que ocorrem neste momento no país, incluindo o estado vizinho de São Paulo, que já registra 384 casos confirmados neste ano. Pela proximidade e pelo fluxo de pessoas entre um estado e outro, o Paraná reforça a vigilância e o monitoramento da doença.

Estão sendo intensificadas, junto aos profissionais que atuam nos serviços de saúde e também à população, as orientações sobre sinais da doença. Os primeiros sintomas do sarampo são febre alta, tosse, coriza e conjuntivite, seguidos de manchas avermelhadas pelo corpo (exantema).

A transmissão do sarampo ocorre de forma direta e rápida, por meio de secreções expelidas ao tossir, espirrar, falar ou respirar. As partículas virais ficam suspensas no ar. Por isso, o elevado o poder de contágio da doença.

Vacinação

A vacina é a única maneira efetiva de prevenir a doença. O esquema vacinal vigente prevê duas doses de vacina com componente sarampo para pessoas de 12 meses até 29 anos de idade, sendo uma dose da vacina tríplice viral aos 12 meses de idade e uma dose da vacina tetra viral aos 15 meses de idade. Até 29 anos a pessoa deverá ter recebido duas doses. Uma dose da vacina tríplice viral também é indicada para pessoas até 49 anos de idade.

Prevenção

Segundo o chefe da divisão de Doenças Transmissíveis da Secretaria da Saúde, Renato Lopes, desde o início do surto no estado de São Paulo, em fevereiro deste ano, o Paraná registrou a passagem de três turistas paulistas com a doença. “Eles estiveram em nosso estado entre junho e início de julho”, informa
Até o momento não foram confirmados casos de sarampo no Paraná. A Secretaria da Saúde do Paraná orienta para que a população fique atenta às datas da caderneta de vacina e aos registros de doses. Quem já tomou duas doses da vacina da tríplice está imunizado.