Ciclistas do Boqueirão pedalaram 700 km em ação solidária
Eles usaram as bikes para ajudar a pequena Ana Laura Santos de Castro, de 1 ano e 9 meses, que sofre de uma doença rara.

Ciclistas do Boqueirão pedalaram 700 km em ação solidária

Pedalar faz bem. Um trio de ciclistas que participa do Pedala Curitiba Boqueirão, Pedalada Cristã mostrou como a frase é duplamente verdadeira: além de o ciclismo melhorar a qualidade de vida, é um meio para fazer o bem. Eles usaram as bikes para ajudar a pequena Ana Laura Santos de Castro, de 1 ano e 9 meses, que sofre de uma doença rara. O trio Valdinei Alves dos Santos, 39 anos, Marcelo Angelo Negri, 43 e Eduardo Stadiniski Hartmann, 32, fizeram uma jornada de solidariedade, em apoio à família da curitibinha. Pedalaram 700 quilômetros, de Curitiba a Cascavel (Oeste), trocando quilômetro por doações. “A intenção foi chamar a atenção do maior número de pessoas para a situação da Aninha, que precisa de apoio constante”, destaca Santos.

A Ana Laura tem Atrofia Muscular Espinhal (AME), uma doença rara e degenerativa, que causa atrofia dos órgãos e exige uso de equipamentos constantes, como o respirador, e gera muitos gastos para a família, que mora no Santa Cândida. A pedalada solidária passou por 17 cidades e durou quatro dias. Os preparativos demorou semanas, como a troca dos quilômetros por patrocínios.  Os três ciclistas amadores contataram amigos e empresários em busca de apoio financeiro em troca dos quilômetros rodados. Todas as contribuições serão repassadas à família de Ana Laura.

No roteiro, o trio passou por Ponta Grossa, Carambeí, Castro, Tibagi, Caetano Mendes, Reserva, Três Bicos, Cândido de Abreu, Manoel Ribas, Pitanga, Roncador, Nova Cantu, Campina da Lagoa, Ubiratã, Anaí, Corbélia. A chegada foi em Cascavel, com a recepção de ciclistas locais, respeitando o distanciamento social do período da pandemia do novo coronavírus. O trio conheceu a Ana Laura a partir de outros ciclistas do bairro, que já apoiam a família da curitibinha.
O grupo Altimetria CWB tem feito ações para arrecadar doações em dinheiro, produtos e alimentos em auxílio da família. “Eles chegaram e ficaram para nos apoiar”, diz Gabriele, agradecida. Ela e o marido, o vendedor Leonardo de Castro, atualmente precisam pagar o aluguel do estimulador de tosse para a menina e sessões de fisioterapia. O respirador é cedido pela Prefeitura. O tratamento para a doença é experimental, feito trimestralmente em São Paulo, sem custo.

O Pedala Curitiba é programa da Prefeitura de Curitiba que promove a prática da atividade física com a bicicleta com programação nas noites de segunda a sexta-feira, em dois locais diferentes da cidade a cada dia da semana. Devido à pandemia da covid-19, as atividades estão temporariamente suspensas.