Destaques
Primeiro Banco Comunitário do Paraná é inaugurado no Boqueirão

Primeiro Banco Comunitário do Paraná é inaugurado no Boqueirão

Iniciativa sem fins lucrativos tem como objetivo fomentar a economia local para a geração de trabalho, renda e superação da pobreza

Para Lutero Couto, coordenador do NeuroBanco, o objetivo é diminuir a exclusão financeira e promover o desenvolvimento social. Foto: Raphaella Caçapava

Para Lutero Couto, coordenador do NeuroBanco, o objetivo é diminuir a exclusão financeira e promover o desenvolvimento social. Foto: Raphaella Caçapava

Quem tem Neuro não se preocupa com Euro. Com o trocadilho descontraído o NeuroBanco, primeiro Banco Comunitário do Paraná, foi inaugurado oficialmente neste mês de maio. Agora a regional do Boqueirão terá a disposição uma nova moeda: a Neuro. “O nome é uma brincadeira de que todos nós temos neurônios para trocar, precisamos usar mais a cabeça”, descontraí Lutero Couto, coordenador do NeuroBanco.

Os moradores das áreas de pobreza do bairro Alto Boqueirão terão linhas de crédito de até R$ 15 mil por pessoa, sem juros e pagarão apenas uma taxa administrativa. O valor será disponibilizado em uma moeda nacional (real) ou moeda própria, a Neuro, aceita apenas no comércio local. “A ideia é justamente incentivar o crescimento da região, por isso o dinheiro precisa ser aplicado e girar no próprio local”, explica Lutero.

Inicialmente, o banco vai atender os bairros da regional Boqueirão, mais especificamente a Vila Pantanal. “Vamos fomentar a economia da Vila Pantanal para promover o desenvolvimento social, implantando programas de geração de renda e emprego”, conta Lutero. A meta é que até fevereiro o NeuroBanco tenha 300 associados. “Em cinco anos queremos que a Vila Pantanal esteja reorganizada. Também temos planos para expandir nossa atuação para todo o Paraná.”, afirma.

Lutero explica que quando as empresas estão funcionando em sua totalidade e são bem orientadas, elas podem tirar milhares de pessoas da miséria e pobreza. Além de recursos financeiros, os beneficiados receberão apoio e orientações administrativas, comerciais e financeiras. “O Banco Comunitário atende todos os níveis do mercado, desde o simples produtor a grandes empresas. Incluem-se no atendimento do banco o terceiro setor, como cooperativas e ONGs”, detalha. Cada nova sede do NeuroBanco se chama NanoBanco.

Os bancos comunitários atuam em territórios caracterizados pelo alto grau de exclusão e desigualdade social e atendem o público caracterizado pela vulnerabilidade social, sobretudo aqueles beneficiários de programas sociais governamentais de políticas compensatórias.

O que o NeuroBanco oferece:

• Vale refeição e alimentação
• Crédito coletivo
• Microcrédito Produtivo Orientado
• Crédito Imobiliário
• Financiamento do BNDES
• Fundo Solidário
• Educação Financeira
• Moeda social Neuro
• Capital anjo
• Seguros

SERVIÇO

Sede provisória:
Rua Cascavel, 750. Boqueirão
Email: nanobanco.boqueirao@gmail.com
Telefone: (41) 8878-9932

Muhammad Yunus

Yunus_siteO pai do microcrédito e dos negócios sociais é Muhammad Yunus, ganhador do Prêmio Nobel da Paz em 2006. Yunus é o fundador do Grameen Bank e de outras 50 empresas em Bangladesh, a maior parte delas como negócios sociais.

Em 1976, o Professor Yunus começou a fazer experiências com o fornecimento de pequenos empréstimos para os pobres sem as garantias e exigências tradicionais dos bancos comerciais. O projeto foi chamado de Grameen Bank e, mais tarde, em 1983, tornou-se um banco oficial para fornecer empréstimos aos pobres, principalmente mulheres na zona rural de Bangladesh. Hoje o Grameen Bank tem mais de 8,4 milhões de mutuários, 97% dos quais são mulheres, e desembolsa mais de 1,5 bilhões de dólares por ano. A ideia se espalhou por quase todos os países do mundo, incluindo países desenvolvidos e industrializados.